Turismo | Armazém Macedo

armazem%20macedo%20(4)_edited.jpg

Localizado no centro histórico de Antonina (PR), tombado em 2012 pelo Iphan, o Armazém Macedo traz 300 anos de um raro exemplar de arquitetura industrial de meados do século XIX, representando a fase áurea da industrialização e da atividade portuária no estado.

 

O casarão à beira mar era dividido em duas partes, uma destinada ao depósito de ervas mate, a principal atividade econômica do século XVI na Província Del Guairá, atual norte do Paraná, e a outra destinada a habitação dos Macedo. A área onde se encontravam as ervas possuía um piso em arcos com meio metro de altura, evitando que as ervas entrassem em contato com o solo molhado pela maré.

O RESTAURO

De antigo depósito de erva-mate construído em meados do século XIX a novo espaço cultural de Antonina, o Armazém Macedo e seus barracões anexos receberam intervenções que não só ressignificaram este raro exemplar da arquitetura industrial como preservaram seu caráter de ruína. Um jogo de contrastes de períodos, estéticas e usos muito bem-sucedido.

 

Descoberto no início da restauração, o calçamento pé-de-moleque do antigo Armazém Macedo foi inteiramente preservado. A criação de escadas de acesso ao pátio possibilitará a vivência e o contato direto do público com a memória histórica do local. A construção elevada preservou os arcos em tijolos maciços, originalmente erguidos para ventilação dos produtos armazenados. Dependendo das condições meteorológicas, a água da baía penetra e revela a importância desses elementos desde sua construção. Quando isso acontece, a edificação parece flutuar no interior das ruínas.

 

O espaço de exposições, localizado no interior das ruínas, possui estrutura de concreto armado e fechamento em vidro temperado, destacando o contraste entre os métodos construtivos do século XIX e o atual. Cada edificação foi concebida para que, em conjunto, abrigue atividades culturais (exposições e palestras), espaços comerciais (lojas e cafeterias) e de convivência, para contemplação do mar e do Centro Histórico de Antonina.

 

As intervenções nos barracões anexos fizeram parte da recomposição volumétrica da antiga residência da família Macedo. No acesso principal, o pé-direito alto é responsável pela receptividade da construção. A mistura de materiais, como madeira e aço, ganha destaque entre as intervenções realizadas em seu interior.

 

No térreo, ficaram localizados o auditório com capacidade para cerca de 100 pessoas, salas comerciais, instalações sanitárias e circulação de serviço. No primeiro pavimento, salas de administração, biblioteca e reserva técnica, que possuem acabamento fino com assoalho de madeira tauari e janelas pivotantes para entrada de luz natural. No segundo pavimento, uma passarela metálica dá acesso ao jardim do terraço, composto por decks de madeira e áreas gramadas, com vista privilegiada para outros importantes patrimônios históricos, como a Igreja Nossa Senhora do Pilar, o Trapiche e o Mercado Municipal. A visibilidade do terraço e do interior do espaço expositivo também é possibilitada pela iluminação zenital.

 

As diferenças de nível do prédio foram resolvidas após a instalação de um elevador e rampas acessíveis. E o sistema de climatização, embora a região apresente clima quente e úmido, garante o uso dos espaços em diferentes épocas do ano.

 

Nas fachadas externas, o uso de tinta mineral à base de silicatos permite a transpiração das paredes originais das duas edificações. Os barracões anexos receberam internamente uma nova pintura, mas o armazém teve seu caráter de ruína preservado com as alvenarias aparentes, destacando os tijolos corroídos naturalmente pela ação do mar.

Fonte: biapo.institutobiapo.com.br/portfolio-item/armazem-macedo

Fotos: Adriano Almeida

Pontos Turísticos